fbpx

Jardins Verticais Corporativos: O desafio para do Setor de Facilities

23/11/2020

Autora: Patricia de Souza Gomes José, é Engenheira Agrônoma pela ESALQ/USP e Sócia na Vertigarden

Um jardim vertical implantado sempre agrada a todos na hora da entrega, sua beleza, extravagância e imponência deixa qualquer muro sem graça virar uma atração para todos. Mas logo depois da entrega vem os cuidados com a manutenção, e é justamente nesta hora onde vemos muitos casos onde toda essa magia logo vira um verdadeiro TERROR para o setor de Facilities da empresa.

Pouco conhecimento, falta de informação, mão de obra desqualificada, dentre muito outros desafios que acabam fazendo com que algumas empresas abandonem os cuidados necessários para o Jardim Vertical. O que fazer?

Um jardim vertical precisa basicamente dos seguintes cuidados: Água, Luz, Nutrientes e Limpeza. Aqui vão 8 pontos essenciais em seu checklist, para você se preparar para organizar uma manutenção do seu jardim vertical em sua empresa:

  1. Qualidade do produto:

Certifique-se que o sistema de jardim vertical é o mais indicado para sua empresa. Hoje encontramos diversos estilos de jardins verticais, com os mais variáveis preços, e por isso é de extrema importância que você saiba se aquele sistema é o mais indicado para aquele local. Jardins verticais onde as plantas ficam confinadas na parte das raízes tendem a ter menor durabilidade e maiores custos com trocas de espécies vegetais, já os sistemas com o uso de mantas hidropônicas tem maior durabilidade do sistema, assim como menores custos com manutenções. Para os sistemas Vertigarden a durabilidade pode ultrapassar os 50 anos!

  1. Segurança:

O primeiro passo antes de poder realizar uma manutenção no jardim vertical é ter uma equipe qualificada para os trabalhos em altura, com seus devidos certificados e uso de EPI’s adequados.

Outro ponto para a segurança nos trabalhos de manutenção é verificar se as condições para realizar os serviços em altura estão corretas. Por isso é sempre importante avaliar junto a empresa responsável pela implantação do Jardim Vertical o estudo de como serão realizadas as manutenções de forma efetiva e não onerosa.

  1. Projetos executivos:

Tenha sempre os projetos executivos atualizados em mãos, ele auxiliará você a tomar as decisões corretas na hora de qualquer problema tanto na infraestrutura, quanto na parte hidráulica. Eles auxiliarão também caso haja na necessidade de trocar um prestador de serviço de manutenção por outro, sem que haja grandes dores de cabeça.

 

4. Mão de Obra qualificada:

Tenha em mente que o barato pode sair mais caro! Contratar uma empresa que não tenha uma equipe especializada, pode gerar complicações futuras e também fazer seu jardim vertical inteiro MORRER! Portanto, veja sempre se essa empresa possui um bom portfólio e o nível de experiência desejado.

  1. Monitoramento Remoto:

Um monitoramento remoto de toda a irrigação do Jardim vertical, controlado por uma empresa especializada, pode diminuir os gastos com manutenção e também com a conta de água. Hoje existem aparelhos diversos que detectam qualquer tipo de vazamento, falta d’água no sistema ou pane elétrica em tempo real.

  1. Calendário de manutenções periódicas:

Ter em mente que um jardim vertical demanda tanto quanto um jardim horizontal é essencial na hora de programar a periodicidade das manutenções do jardim. Um jardim demanda ao menos uma necessidade de 4 manutenções ao ano, que podem coincidir com os períodos de troca das estações, pois cada estação demanda diferentes necessidades de tratos culturais, irrigação e adubação. Realizando a manutenção certa, na hora certa, seu jardim estará sempre saudável.

  1. Adubação:

Usar um adubo de qualidade e saber quantificar as dosagens diárias ideais para as plantas são os dois passos principais para que o jardim não fique com suas folhas amareladas, ralas e até mesmo queimadas. A Vertigarden desenvolveu uma linha de adubos equilibrada e indicada para o uso em jardins verticais, que normalmente possuem uma gama variada de plantas variáveis, permitindo o crescimento saudável das mesmas.

  1. Podas e limpeza de folhas velhas:

As podas são fundamentais para um jardim saudável, pois permitem o crescimento de novas folhas, diminuem os riscos com doenças e pragas, e estimulam o crescimento das raízes, possibilitando melhores condições para que a planta absorva os nutrientes de maneira efetiva.

Com esse checklist básico conseguimos manter um jardim vertical saudável, sem exigência de reposição absurdas de plantas, como vemos acontecer em diversos ambientes corporativos.

Portanto, basta uma organização coerente e um produto de boa qualidade para o jardim vertical não se torne o grande vilão dos altos custos nas operações de manutenção geral.

E aí, gostou dessas dicas e quer aprender mais sobre manutenção em jardins verticais corporativos?

A Vertigarden oferece um curso totalmente online e dedicado a esse tema. Para maiores informações: www.universidadevertigarden.com.br

Quer ser avisado quando sair conteúdo novo?
Se inscreva na nossa Newsletter

Form Contato